Escreve-se hygge, pronuncia-se algo como ‘hooga’ e é uma palavra dinamarquesa que não tem tradução. O seu significado? O segredo da felicidade dinamarquesa.

A arte do hygge

A temperatura perfeita de um chá, aquele momento em que se aconchega numa manta ou se junta com amigos à volta de uma mesa para mudar o mundo. Tudo tem a ver com o hygge. E uma das muitas traduções que mais se generalizou é a de criar uma atmosfera envolvente e desfrutar das coisas boas da vida com pessoas igualmente boas. Apenas isso.

Em busca da felicidade

O hygge é aplicável a todos os aspetos da vida: da economia à alimentação, passando pelo conforto e afeto. O termo ficou conhecido na Dinamarca no século XVII e veio do mar. Os marinheiros utilizavam-no para exprimir sensações acolhedoras, falar do bem-estar ou da intimidade. Por isso hygge refere-se a todas as pequenas grandes coisas da vida que nos fazem roubar um sorriso e fazer sentir bem.

5 conselhos práticos para hygge

Sim, com a globalização passámos a importar produtos de todo o mundo e não podíamos deixar de fazer o mesmo com uma tradição como esta. Siga estes passos básicos para começar a aplicar este conceito dinamarquês em casa:

  1. Qualquer sítio é bom para fazer acontecer. Os dinamarqueses costumam reunir-se com amigos e familiares em casa. Contrariamente ao nosso país, onde bares e restaurantes estão no topo da tabela. Por isso, o primeiro conselho passa por cultivar a sua vida social em casa.
  2. Conforto em primeiro lugar. Se existe algo com o qual relacionamos a estar em casa, é o facto de nos sentirmos confortáveis. Sem saltos e com roupa de estar por casa (não confundir com estar mal vestidos, em casa temos de estar confortáveis, mas também sentirmo-nos bonitos).
  3. Cuidardos pequenos detalhes. Criar o ambiente perfeito é mais fácil do que parece e passa muito por dar atenção às pequenas coisas. Apanhar algumas flores da época ou adicionar velas à decoração. Iluminar de forma envolvente e reunir têxteis agradáveis são alguns dos conselhos. Mas não se esqueça de que se trata de adaptar este conceito aos seus gostos e preferências.
  4. Tempo de qualidade. Nesta azáfama diária que vivemos, tudo aquilo que mais precisamos é de tempo. E, caso o tivessemos, certamente iríamos utilizá-lo para concretizar várias coisas pendentes, assim como tornar este tempo em tempo de qualidade. E como se relaciona isto com o hygge? A primeira regra é ter a consciência de que o stress não entra em casa. Isto irá ajudá-lo a organizar melhor o seu tempo e a reservar espaço para os seus hobbies e encontros com amigos.
  5. Corpo e mente. Participar destes momentos envolventes e tranquilos com amigos nem sempre é considerado hygge. Sem termos a consciência do que se trata um momento de bem-estar, é como se não contasse. Desperte a consciência, viva o momento presente e valorize as pequenas coisas. O seu corpo e mente vão agradecer.

Quer adotar os conselhos hygge em casa? Continue a ler nosso blog para adotá-lo na decoração de interiores.

5 de Maio de 2021 às 10:00