Adora ter a casa repleta de verde mas não tem o tempo necessário para cuidar das suas plantas? Não se preocupe. A partir de agora já pode ir de férias tranquilamente, sem ter de pedir a ninguém que as regue por si, graças aos vasos de rega automática. Alguém precisa de um jardineiro? Não será certamente o seu caso.

O que são os vasos de rega automática?

Estes vasos possuem um recipiente com um sistema de reserva de água, que funciona com um depósito, ligado a um tubo, que absorve a quantidade ideal para as plantas. Desfrute ainda mais do seu tempo e aproveite para desconectar…rodeado de plantas, claro!

Como funcionam?

O sistema dos vasos com rega automática é muito simples. Apenas terá de preencher o tubo com substrato, deixando sempre um espaço para as raízes. Depois de colocar planta, preencha o depósito de água, sem transbordar. And that’s it! Agora a planta terá água suficiente para várias semanas ou até mesmo um mês.

maceta-autorriego-1.jpg

Vai reparar que o vaso vem com uma corda de absorção para manter hidratada a planta de forma contínua. E também um marcador para verificar o nível de água sempre que quiser. Tenha-os em consideração para evitar que a planta seque ou se afogue. Preencha o depósito sempre que necessário e, sobretudo, seja observador. A humidade da terra e a cor das folhas são os melhores indicadores para saber o estado das suas plantas e respetivas necessidades.

Este sistema, além de ser melhor para as suas plantas, é o mais ecológico, uma vez que substitui regadores e mangueiras, com os quais se desperdiça uma grande quantidade de água. Como vê, os seus vasos também podem ser os melhores aliados para o planeta e para a sua carteira.

macetas-autorriego-2.jpg

Qual devo eleger?

Antes de escolher um vaso de rega automática deve ter em conta três pontos consoante o tipo de planta que aí irá colocar:

  • Tamanho da planta: se comprou uma planta alta, o mais lógico é escolher um vaso grande para deixar que as raízes possam mover-se livremente e que a planta continue a crescer.
  • Material: existe de plástico, madeira, barro… mas, sem dúvida, recomendamos-lhe um de terracota. É o material em plena tendência que dá um toque natural a qualquer divisão, sobretudo exteriores, já que se funde com o ambiente envolvente. Além de ser poroso, absorvendo o excesso de água de que a planta não necessita, é resistente às intempéries durante todo o ano.
  • Localização: em primeiro lugar, é importante saber as necessidades da nossa planta. Se é de exterior ou interior, se precisa de muita ou pouca luz e a quantidade de água necessária. No caso de plantas de interior, procure que o vaso venha com prato para manter o piso da divisão limpo e seco. Para as plantas de exterior, o melhor é um vaso com drenagem, expulsando assim o excesso de água.
24 de Fevereiro de 2021 às 09:32
Cor