landing-materiales-y-cuidados-01.jpglanding-materiales-y-cuidados-01.jpg
Materiais e cuidados

Desenhamos os nossos produtos através de uma minuciosa seleção de materiais para garantir a melhor qualidade e durabilidade.

Vamos revelar-lhe de que são feitos os nossos produtos e como poderá mantê-los com a aparência do primeiro dia, e desfrutá-los durante muito, muito tempo.




Madeira

landing-materiales-y-cuidados-08.jpg

A madeira é um elemento obrigatório na decoração de interiores. Um material orgânico, resistente e que combina com qualquer estilo, conferindo envolvência aos nossos interiores.

Material natural

Artesanal

Certificado

Material protegido

Diferentes acabamentos

Reciclado



A acácia existe em forma de árvore ou arbusto (uma das suas variedades é a conhecida Mimosa). De madeira mais usada no Egipto para a criação de embarcações e estátuas, é agora utilizada em designs de móveis tendência. E não é para menos. Trata-se de um tipo de madeira altamente resistente e abundante, de rápido crescimento.


Sabia que existem à volta de 700 espécies de eucalipto? Graças ao seu rápido crescimento, é uma das árvores mais utilizadas para a elaboração de madeira e papel, além do seu uso terapêutico, como o óleo de eucalipto. Ah, e é um fantástico repelente para mosquitos! A madeira de eucalipto é altamente resistente, podendo utilizar-se inclusivamente para móveis de exterior e tolera bastante bem o impacto.


O carvalho é o top one entre as madeiras favoritas em carpintaria, pela sua resistência, duração e interessantes tonalidades. Além disso, é uma das madeiras mais cotadas, tratando-se de uma árvore de crescimento lento. Sabia que era utilizado para criar ferramentas antes de ser descoberto o ferro? E se gosta de um bom vinho, saberá que muitos são envelhecidos em barricas de carvalho. O que mais gostamos no carvalho é, sem sombra de dúvida, a criação de móveis de alta qualidade.


Se existe uma árvore com história, é o o pinho. Trata-se de uma das árvores mais primitivas conhecidas. Na realidade, era conhecida como a Árvore. Uma das suas particularidades, é que cresce muito lentamente. Mas, como já todos sabemos, o que é bom faz-se esperar. E, uma vez que somos do mediterrâneo, que se mostrem as coisas boas que temos. A espécie pinus halepensis é de origem mediterrânica e é uma das madeiras mais resistentes à aridez e elevadas temperaturas. Além de que é a mais selvagem das espécies, já que quando cresce não segue um caminho reto.


Certamente já viu aquela imagem outonal incrível, de folhas vermelhas e alaranjadas nas árvores. 90% das vezes são quase sempre árvores de faia, uma das espécies mais populares que habitam na Europa. É um tipo de árvore que cresce e se adapta aos ambientes mais diversos, e a madeira é extremamente utilizada graças à boa reação a diferentes acabamentos. Não há nenhum que não lhe assente bem!


Somos fãs assumidos da madeira de teca e temos motivos de sobra: tolera a humidade e, ao mesmo tempo, fica livre de microorganismos derivados da mesma; é altamente resistente e duradoura e, tem aquilo que todos queremos: fica perfeita com o passar do tempo. Sabe o que é o melhor de tudo na madeira de teca? Pode decidir entre as suas várias aparências. Ao início, tem uma cor viva, fazendo uma alusão à madeira usada em ambientes orientais. Com o passar do tempo, pode manter essa cor com óleos adequados ou deixar realçar aqueles tons perfeitos e ideais para um espaço rústico.


Sabia que o látex tem origem natural? Sim, acredite. É extraído desta planta tropical. Em boa verdade, já era utilizada pelos maias para criar armas antigas que atiravam pedras. Repele a água e é um ótimo isolante de temperatura e eletricidade. Em relação à madeira, é resistente e simultaneamente leve. Além disso, tem tonalidades deslumbrantes face a outras madeira, já que os veios são habitualmente mais finos.



O freixo é conhecido pelas suas curvas, uma vez que é uma madeira facilmente moldável. Graças à sua resistência e tolerância ao impacto, é também a madeira mais utilizada para móveis funcionais. Inclusivamente, a raiz de freixo é também bastante valorizada na marcenaria, pela suas bonitas formas.


Sem dúvida, a madeira de nogueira é uma das mais apreciadas na marcenaria e carpintaria. As suas tonalidades cinza contrastam com um castanho intenso, ficando incrível em móveis, pisos, escadas e portas. Além disso, é uma madeira que tem aquele dom que todos gostaríamos de ter: é altamente resistente ao passar do tempo. Por essa razão, as peças com nogueira são altamente duradouras.


A bétula é uma das madeiras estrela na decoração de interiores nórdica, graças às suas tonalidades claras e, claro, por ser muito abundante no norte da Europa. Ganhou fama graças a estilos como Liberty, Art Nouveau ou o Modernismo e é hoje em dia uma das madeiras que continua a ser mais utilizada para a fabricação de contraplacados e móveis de qualidade e marcenaria, pela sua enorme tendência.


A madeira de abeto é uma das mais utilizadas ao longo da história no que diz respeito à construção, graças às suas bonitas cores rosadas. Além disso, é uma das mais resistentes à humidade. Por essa razão, a utilização mais habitual é para a produção de chapa de móveis e revestimento de edifícios. Já é sabido que o abeto é um essencial durante o Natal, mas sabia que também é um elemento fundamental para a fabricação dos famosos violinos Stradivarius?


Resistente e leve ao mesmo tempo. Esta madeira tropical é principalmente usada em carpintaria mais requintada, para placas decorativas ou móveis de luxo. Sabia que esta árvore é também conhecida como árvore da chuva? Isto deve-se ao facto de ser uma das árvores mais densas e as suas folhas se fecharem assim que há sinal de chuva.


Se está à procura de uma peça de mobiliário que resista ao passar do tempo e que conserve o seu aspeto e resistência, a madeira de mangueira é uma excelente opção. Os móveis desenhados com esta madeira possibilitam todo o tipo de móveis feitos à medida. Além disso, trata-se de uma madeira com uma ampla variedade de cores, que vai desde uma cor mais alourada, passando pelo castanho escuro às tonalidades mais rosadas.


A madeira de mindi é habitualmente trabalhada à mão, originando móveis com um perfil imperfeito, que os torna diferentes e especiais, e normalmente utilizados em ambientes vintage. Além disso, a cor desta madeira é também peculiar, uma vez que tem um tom claro na superfície e uma cor café no seu interior. A sua dureza, elegância e resistência, tornam-na num dos materiais mais utilizados em móveis de interior.


Na Kave Home queremos que os nossos móveis digam tudo sobre si. Por isso, trabalhamos com madeira maciça, material natural e biodegradável, com certificados FSC®, FLEGT ou PEFC que garantem a sua origem em florestas sustentáveis e com exploração controlada pelo bem do meio ambiente. O resultado? Peças com design que pensam verde, do início ao fim.


Manutenção:

O produto de limpeza e protetor Sterina é tudo aquilo de que vai precisar para cuidar das suas madeiras de interior e exterior. Graças à sua nanotecnologia, este produto atua em profundidade até ao último milímetro da superfície, tornando a sua limpeza mais completa e eficaz. Com um frasco, conseguirá ter até 5 cadeiras ou 2 mesas de 160 cm perfeitas. E deslumbrantes todo o ano! Além disso é ecosafe, seguro para si e para o ambiente. A madeira é um material bastante agradecido. Cuide bem dela e verá o resultado.

Ver coleção Sterina


Ideias e dicas sobre a madeira

Ideias e dicas sobre a madeira

Ler artigos




Metal

landing-materiales-y-cuidados-09.jpg

O metal é um material resistente e versátil, bastante presente em interiores devido ao seu potencial. Os seu diferentes acabamentos metálicos permitem que se destaque muito além do estilo industrial.

Diferentes acabamentos

Material protegido



O aço deriva do ferro, sendo mais durável e resistente. Além disso, tem outros acabamentos e tratamentos como o aço inoxidável ou galvanizado, que toleram os raios UV e evitam a corrosão e oxidação. Este material invadiu a decoração de interiores sob alçada do estilo industrial. Atualmente, tem vindo a ganhar força em várias tendências urban, sendo o componente de eleição para o design com estruturas à vista.

Manutenção: o aço é um material que, com pouco, ganha muito. Basta passar um pano húmido e secá-lo para ficar como novo. Contudo, não gosta muito da luz e de calor diretos. Se for usado ao ar livre (aço galvanizado), proteja-o com um revestimento impermeável e guarde-o num lugar seco durante a época de chuvas, outono e inverno.



Depois do ferro e do aço, o alumínio é o metal mais utilizado. É igualmente resistente, mas tem a vantagem de ser um material leve. Além disso, conta com a particularidade de ser impermeável, tornando-se mais difícil a sua oxidação ou corrosão. O seu acabamento reluzente é bastante apreciado em interiores, uma vez que confere muita luminosidade a ambientes mais modernos. E, graças às suas qualidades, é um material perfeito para as estruturas de mobiliário de exteriores.

Manutenção: o alumínio é um material que, com pouco, ganha muito. Basta passar um pano húmido e secá-lo para ficar como novo. Contudo, não gosta da luz e calor diretos. Se for usado ao ar livre, proteja-o com um revestimento impermeável e guarde-o num local seco durante a época de chuvas, outono e inverno.



O latão é uma combinação de cobre e zinco. A sua cor dourada já brilhava nas armaduras e peças decorativas na Roma Antiga. E este metal, além de bonito, é bastante maleável. Ah, e super resistente! Mais do que o toque glam, o latão faz parte dos materiais tendência na decoração de interiores. Além disso, com acabamentos renovados, de tons mais cobre ou acabamentos dicroicos.

Manutenção: o latão é um material que, com pouco, ganha muito. Basta passar um pano húmido e secá-lo para ficar como novo. Se for utilizado como base de candeeiro, utilize um espanador, nunca água!


Ideias e dicas sobre o metal

Ideias e dicas sobre o metal

Ler artigos




Pedra

landing-materiales-y-cuidados-10.jpg

A pedra é um material de origem natural que passou de, material exclusivamente utilizado na construção, para material tendência em decoração de interiores e exteriores, adaptando-se perfeitamente a ambientes clássicos e contemporâneos.

Material natural

Material protegido

Diferentes acabamentos

Reciclado



Sabia que o terrazzo nasceu em Veneza para decorar terraços? Eram aproveitadas as peças que sobravam dos pisos de mármore e juntavam-nas com uma base de argila. Uma composição que acabou por se tornar num clássico na decoração de exteriores e também em interiores.

Hoje em dia, encontra-se quer em paredes de vários tipos de divisão como em peças de design. Além disso, o terrazzo evoluiu com diferentes cores e tamanhos do grão. Claro, mantendo sempre a sua resistência à água e às diferentes temperaturas, tratando-se de um material ideal para espaços como terraços e casas de banho.


O cimento é conhecido por ser o material mais utilizado na construção, pela sua resistência e durabilidade. E também é ecológico! Um essencial não só para edifícios, como agora também para a decoração de interiores e exteriores.

O ‘look cimento’ é uma das tendência do momento, já que se adapta a estilos bastante diferentes, como o rústico, o industrial ou minimalista. Além disso, é resistente à água e às temperaturas mais externas, sendo também ideal para varandas e terraços.



A cerâmica é um material com bastante história, já que começou a ser utilizado há já bastante tempo, para fazer recipientes que conservavam alimentos. Além disso, é bastante moldável, fazendo com que muitas peças deste material continuam a ser 100% artesanais. E, embora existam diferentes tipos de cerâmica, todos têm uma base comum, a argila.

A porcelana e a terracota voltam a marcar presença nas mais recentes tendências de decoração para interiores e exteriores, e não é para menos. Além de dar um toque natural às divisões, são resistentes e versáteis. Podem fazer parte do design de acessórios para casas de banho, figuras decorativas e inclusivamente tampos de mesa.


Desde que foi descoberto, até aos dias de hoje, o mármore é um dos materiais mais inspiradores. Já era protagonista na Grécia Antiga, sendo a grande estrela na arte da escultura. Os fãs desta ‘pedra branca’ passaram também a adorar o mármore noutras variações, como o mármore preto ou verde. O mármore é um material versátil que se adapta a diferentes estilos decorativos em interiores, com resultados bastantes diferentes. E tem vindo a demonstrar ser o grande exemplo da intemporalidade, continuando a marcar tendência ano após ano.


Autênticas como gosta. Assim são as nossas peças feitas com pedra. Tratando-se de um material natural, cada uma conta com tonalidades e texturas que as faz exclusivas. E já se sabe, são essas perfeitas imperfeições que as tornam em algo único.

Manutenção:

A pedra aguenta tudo, menos produtos abrasivos como acetonas, lixívias, dissolventes, etc. Basta passar um pano húmido com um produto de limpeza sem químicos e ficará a brilhar como nunca.

Ideias e dicas sobre a pedra

Ideias e dicas sobre a pedra

Ler artigos




Tecido

landing-materiales-y-cuidados-11.jpg

Os nossos têxteis como almofadas, tapetes ou mantas são feitos com diferentes tipos de tecido que se adaptam a cada peça e perfeitos para mudar o look de qualquer espaço, criando um ambiente confortável e acolhedor com muito pouco.

Material natural

Artesanal

Certificado

Reciclado

Diferentes acabamentos


Queremos que um bom material esteja em boas mãos. Por essa razão, na Kave Home encontra peças trabalhadas em oficinas com trabalhadoras em risco de exclusão social e processos de produção baseados em princípios e valores ético-sociais.

E claro, somos fãs das peças feitas com PET. Coloca-nos na linha da frente em relação à reciclagem do plástico, para um mar mais limpo!



O tereftalato de polietileno, mais conhecido como PET, é a fibra da moda. Grande marcas de roupa contam atualmente com a mesma. Porquê? Porque é obtida através de plástico reciclado, deixando mais limpo o planeta e apostando num design sustentável.

As nossas peças de PET são feitas com garrafas de plástico recuperadas do oceano. Além disso são ecofriendly, impermeáveis, fáceis de limpar e resistentes aos raios UV. Ideais em complementos têxteis, como tapetes e capas de almofadas, para a decoração de espaços exteriores.

Manutenção: qualquer peça com PET pode ser lavada facilmente à mão com água a um máximo de 30ºC e deve ser deixada a secar ao ar livre. Não precisa de passar a ferro!



O poliéster é uma fibra têxtil bastante utilizada, graças às suas numerosas vantagens, como a sua resistência, suavidade e longa durabilidade. Por essa razão é tão comum encontrar este material, quer na nossa roupa como em têxteis para a casa, como tapetes e capas de almofada.

Além disso, trata-se de um material ideal para todo o tipo de têxteis, já que não fica enrugado nem encolhe. Ideal para estar sempre perfeito, de forma fácil. Ah, e mantém sempre a sua cor!

Manutenção: o poliéster é de fácil lavagem, bastando levar à máquina com água a baixa temperatura e detergente suave. É de secagem rápida, por isso o melhor é deixar secar ao ar livre.



Este tecido suave ficou na moda na aristocracia italiana, mas na verdade a sua origem vem da Índia. Além disso, não se trata de um só tipo de tecido, uma vez que é obtido de fios de algodão, lã ou linho, entre outros. O que permite o seu aspeto e toque sedoso, é a distribuição uniforme destes fios.

O veludo continua a conferir um toque glam e de tendência, não só no armário como no outfit da sua casa. Capas de almofada, tapetes e estofos de poltronas e de sofás neste tecido fazem parte dos interiores mais trendy.

Manutenção: os estofos em veludo devem limpar-se a seco. Passe uma escova de cerdas suaves ou mesmo um aspirador, caso tenha um acessório adequado que não danifique o tecido. Um truque? Use um vaporizador para recuperar o brilho. Nota: não gosta de luz e calor diretos.



Este tecido grosso de textura aveludada e costuras verticais, foi o tecido estrela em calças e casacos nos anos setenta. Foi e continua a ser, já que continua a marcar presença todos os invernos nos outfits tendência. E agora, faz também parte de interiores absolutamente incríveis, sendo bastante popular em sofás, poltronas e capas de almofada.

Tal como o veludo, a bombazine também não se trata de um só tipo de tecido, já que é composta por fios de algodão. A distribuição destes fios cria as costuras que podem ser mais finas ou grossas.

Manutenção: os estofos em bombazine devem limpar-se a seco. Passe uma escova de cerdas suaves ou mesmo um aspirador, caso tenha um acessório adequado que não danifique o tecido. Um truque? Use um vaporizador para recuperar o brilho. Nota: não gosta de luz e calor diretos.



À parte de mantas, o tecido pelo de cordeiro tem vindo a ganhar destaque dentro da decoração de interiores. E é incrível observá-lo e sentir o seu toque em cadeirões e poltronas, além de poder ser conjugado com capas de almofada. Um tecido ideal, especialmente no inverno.

Manutenção: o tecido pelo de cordeiro deve limpar-se a seco. Passe uma escova de cerdas suaves ou mesmo um aspirador, caso tenha um acessório adequado que não danifique o tecido. Nota: não gosta de luz e calor diretos.


Ideias e dicas sobre o tecido

Ideias e dicas sobre o tecido

Ler artigos




Fibras naturais

landing-materiales-y-cuidados-12.jpg

As fibras naturais são um material natural e podem ser de origem animal ou vegetal. Tratam-se de fragmentos, fibras ou pelo tecidos para dar forma a peças como tapetes, almofadas ou inclusivamente espelhos. Uma aposta responsável e sustentável que dará um look natural a qualquer interior onde sejam aplicadas.

Material natural

Certificado

Artesanal


O eco está na moda. Nos outfits e também em sua casa. Por essa razão, muitos dos nossos têxteis são fibras 100% naturais como por exemplo o algodão que, em muitos dos nossos produtos, já conta com o certificado GOTS, garantindo a sua origem e processamento orgânico.



O algodão é uma fibra de origem vegetal ideal para têxteis para a casa, já que é suave, transpirável e não provoca alergias. E se for além disso de algodão orgânico, passam a ser também têxteis ecofriendly, uma vez que assegura um cultivo em agricultura biológica.

Os nossos produtos com certificado GOTS (Global Organic Textile Standard) garantem o cumprimento dos requisitos de produção de fibra orgânica, requisitos ambientais, trabalho digno e provas de qualidade.

Manutenção: o algodão é de fácil lavagem, bastando levar à máquina. Lembre-se de que a água deve ter uma temperatura moderada, já que se estiver demasiado quente pode encolher. Recomendamos que veja as especificações de lavagem de cada peça, deixá-las secar ao ar livre e esticá-las antes de pendurar, para que fiquem mais lisas.



O linho é uma fibra de origem vegetal utilizada em têxteis leves e frescos, perfeitos para usar no verão. Também neutraliza os cheiros e é um material muito delicado com a nossa pele.

O linho é um clássico que continua na moda temporada após temporada, especialmente na primavera e verão. Agora, faz também parte dos outfits em tendência na decoração de interiores, como cortinas, lençois ou capas de almofada.

Manutenção: o linho é de fácil lavagem, bastando levar à máquina com água a baixa temperatura e detergente suave. Idealmente, deve deixar secar ao ar livre mas, se levar à máquina de secar, coloque num programa curto a baixa temperatura.



A lã é uma fibra natural obtida dos ovinos, habitualmente das ovelhas. Trata-se de um tecido resistente e flexível com um toque suave e agradável.

Os tapetes de lã, além de darem um toque natural e acolhedor às divisões, são ideais para a sua casa já que se tratam de um ótimo isolante acústico e térmico, conferindo aconchego no inverno e frescura no verão.

Manutenção: é recomendável aspirar a lã com regularidade, especialmente em tapetes, para eliminar o pó acumulado. Para pequenas manchas, limpar com um pano húmido com um pouco de amoníaco. E sim, levar este tipo de peças à lavandaria uma vez por ano não lhe fará nada mal. Pelo contrário!



A juta é uma fibra têxtil também conhecida como ‘fibra dourada’, extraída de uma planta com o mesmo nome que começou a ser usada para cordas, sacos e embalagens. Com o tempo e graças ao seu look natural, já é um dos materiais mais utilizados na elaboração de cadeiras, tapeçarias e tapetes.

Ideal para reter a humidade dos ambientes e dar-lhes um toque acolhedor. Além disso, é uma fibra que é trabalhada de forma manual, criando peças artesanais trançadas à mão.

Manutenção: a juta gosta do natural. Basta passar um pano húmido e deixar secar para estar como nova. Pode também optar por um espanador. Nota: não gosta da luz e calor diretos.



O jacinto-de-água é uma planta aquática (também chamada de lírio aquático) que flutua em rios e lagos na América do Sul. As suas raízes absorvem nutrientes das águas doces, por isso antigamente os guaranis utilizavam esta planta como remédio medicinal.

Graças à sua espessura, textura agradável e bonita cor, o jacinto-de-água tornou-se numa das fibras têxteis mais apreciadas para a criação de cestos de arrumação ou para roupa, já que permite uma melhor respirabilidade. Além disso, é uma fibra que é trabalhada manualmente, resultando em peças incríveis artesanais trançadas à mão.

Manutenção: o jacinto-de-água gosta do natural. Basta passar um pano húmido e deixar secar para estar como novo. Pode também optar por um espanador. Nota: não gosta da luz e calor diretos.



O ratã provém de uma palmeira trepadora da Indonésia chamada palma de ratã, que cresce a trepar outras árvores que tenha próximas de si. Desta palmeira são retiradas varas de ratã que podem chegar a medir até 180 metros.

É uma fibra natural dura, resistente e ao mesmo tempo flexível. Pode ser curvado, moldado e trançado para dar vida, principalmente, a móveis de jardim. Ainda assim, graças ao seu look natural é cada vez mais utilizado também na decoração de interiores.

Manutenção: o ratã gosta do natural. Basta passar um pano húmido e deixar secar para estar como novo. Pode também optar por um espanador. Nota: não gosta da luz e calor diretos.


Ideias e dicas sobre as fibras naturais

Ideias e dicas sobre as fibras naturais

Ler artigos




Vidro

landing-materiales-y-cuidados-13.jpg

O vidro é um material fundamental para favorecer a luminosidade e a sensação de amplitude nos espaços. Além disso, podemos contar com o mesmo em cada recanto das nossas divisões, desde um tampo de uma mesa de refeição a acessórios de cozinha.

Até pode parecer que seja um material de “ver, mas não tocar”, mas na Kave Home contamos com um vidro temperado nas nossas peças, mais resistente e duradouro que o vidro comum. E claro, com diferentes acabamentos em plena tendência, como o vidro polido ou texturizado.

Diferentes acabamentos

Material protegido

Reciclado


Quem disse que vida só há uma? Para o vidro não. É o melhor material para representar a regra dos 3R: reduzir, reutilizar e reciclar. Reduz o consumo de outros materiais como o plástico, reutiliza-se para criar peças de design como as que encontra na Kave Home e pode sempre voltar a ser reciclado para ganhar uma nova vida.

Manutenção:

Se levá-lo à máquina, lembre-se de enxaguar com água e por uma quantidade moderada de detergente e abrilhantador. Em móveis, basta passar um pano húmido e uma solução de sabonete suave para mantê-lo perfeito.

Ideias e dicas sobre o vidro

Ideias e dicas sobre o vidro

Ler artigos




A carregar...